Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Palavras Soltas...

As palavras podem significar muito, ou podem significar nada! Podem ser boas ou más... mas nunca deixarão de ser proferidas!

Palavras Soltas...

As palavras podem significar muito, ou podem significar nada! Podem ser boas ou más... mas nunca deixarão de ser proferidas!

17
Abr17

Meto-me em cada uma...

iphone-410324_1920.jpg

 

 

Recentemente ajudei um familiar a adquirir um smartphone. E desde a aquisição do telemóvel através da internet, até ensiná-lo a mexer nele, foi todo um filme....de drama/comédia! 

Imaginem alguém que nunca tinha mexido num ecrã touch, que passa de um telemóvel com teclas para um sem teclas! Em menos de um mês já tenho inúmeras histórias, bem caricatas, sobre esse facto.

 

Ao principio confesso que achava mais graça às trapalhices dele, mas quando o filme começa a ser um bocadinho mais sério, deixa de ter tanta piada! 

A última história desse meu familiar é que gastou quase 30 euros no telemóvel, e como sou eu que o tenho ensinado a mexer no telemóvel, veio pedir-me contas...

 

Familiar que não percebe nada do smartphone: - "Então, ó «Flausina», os gajos limparam—me 30€"

 

 

Eu: "É porque você deixou isso a ligar para alguém e não desligou o telmóvel! (farta-se de fazer isto)  Eles não lhe tiram o dinheiro assim!"

 

Familiar que não percebe nada do smartphone: "Eu não, eu não, não liguei para ninguém é impossível!"  (é sempre impossível!)

 

Mulher do meu familiar que não percebe nada de smartphones: "Será que foi por causa dos pontos que disseste que iam tirar?"  (Já com trombas e em tom acusatório como se eu tivesse culpa).

 

Já a passar-me com toda esta história e como não encontrava nada nos registos de chamadas que pudessem confirmar o gasto dos 30€, liguei para a rede móvel dele.

Ao falar com o assistente descobri que teve o telemóvel a fazer uma chamada de 2h30 para um número de outra rede móvel e que só desligou quando o dinh€iro se foi todo...

 

Pedi o número para saber para quem ligou, indicaram-me os 6 números iniciais e foi quanto chegou para sabermos para quem é que ele tinha feito a chamada! 
Ligou para outra pessoa que tal como ele também não sabe desligar o telemóvel!!!

O melhor de tudo é que ele continuou a dizer que era impossível porque desliga sempre a chamada. 
Mentira!
Ainda dias antes desta situação lhe tinha apanhado o telemóvel com uma chamada "activa", acabou a conversa e não desligou, a sorte dele foi que me apercebi porque me pediu para lhe explicar como se eliminava os registos de chamadas e a conversa na altura foi algo tipo isto:
 
 
Eu: "Então, não desligou a chamada?!"...
 
Familiar que não percebe nada do smartphone"Desliguei pois!"
 
Eu: "Não, não desligou, olhe aqui a chamada por desligar" (ficou todo atrapalhado e calou-se) 
 
 
Uma pessoa  tem boa-vontade, tenta ajudar os outros e ainda ensina  como fazer as coisas.  Mas há quem não aprenda a fazer as coisas nem que se explique 30 vezes, depois quando fazem dá asneira, mas nunca são eles a cometer o erro!
Há-de haver alguém que seja culpado pelas azelhices deles! 

11
Jan17

Sobre isto dos blogues...

"Já vi muitas fases da blogosfera e estou pacientemente à espera que esta que vivemos agora passe de moda: estou cansada de todos os blogs de celebridades, sem grande conteúdo; das marcas nos verem simplesmente como portadores de mensagens e produtos, como se não quiséssemos mais nada para além de fama e dinheiro; de todo este conteúdo falso, hipócrita, que passa a ideia de vidas perfeitas, quais revistas de moda. Por tudo isto, neste momento, o mundo dos blogs está completamente descredibilizado para mim(...)" 

 

retirado do blogue "Entre Parêntesis"

 

photographer-407068_1920.jpg

 

Concordo com cada palavra escrita...

 

Cada vez mais, os blogues estão virados para a publicidade, para o apelo ao consumismo por parte de quem lê, não têm conteúdo, falta-lhes substância, falta-lhes tudo!

 

A cada 10 minutos, brotam blogues de famosos (tantos, que já lhes perdi a conta), cujo único intuito é vender a sua imagem e a das marcas que lhes pagam para serem faladas.  

Muitos deles nem sequer escrevem uma linha do que é publicado, têm por trás toda uma máquina que lhe gere as redes sociais e os conteúdos publicados. Não há ali nada com que uma pessoa se possa identificar, não há nada que nos cative o interesse, que valha a pena acompanhar... a não ser as belas roupas que envergam, mas que perante a nossa carteira se tornam inalcançáveis!

 

Aborrece-me todo este exagero de marketing, e por isso, não acompanho nenhum desses blogues, porém, não deixo de ser bombardeada por eles nas redes sociais, mesmo que não os queira seguir... ( o tal marketing agressivo)

 

Sou fã de blogues que me toquem e que tenham alma!
Como é o caso do Quadripolaridades e da Cocó na fralda (que apesar da publicidade ainda tem muitos conteúdos), e de muitos outros que acompanho no sapo blogs e que não são conhecidos, sendo muitas vezes substimados e desvalorizados porque não têm uma máquina de marketing por trás!

 

 

17
Dez16

Há dias...

Em que compramos um relógio e saímos da loja com o relógio errado, compramos uma camisola e quando chegamos a casa descobrimos que tem um buraco... 

 

Definitivamente, há dias em que não se pode ir às compras que tudo sai mal! 

 

Acontecer estas duas situações no mesmo dia... é obra!

 

 

09
Set16

Desabafos de uma desempregada #2

Não tolero injustiças, nunca tolerei e não suporto que usem as pessoas como objetos, ou que as explorem até mais não.  

Isto para dizer que abomino empresas que querem fazer dos seus trabalhadores seus criados, ou seus escravos.

 

Como já devem ter reparado já falei várias vezes aqui de desemprego e de ofertas de emprego, porque infelizmente  e à semelhança de tantos por este país fora sou uma das contempladas com essa situação, sou mais um número nas estatísticas da taxa desemprego.

 

Nesta minha busca por trabalho, tenho enviados inúmeros currículos e ido a variadas entrevistas, algumas chegam a ser inenarráveis, de tão ridiculas que são as propostas.

 

Já me deparei com N ofertas que são uma verdadeira exploração para os trabalhadores, já vi/ouvi de tudo um pouco.
Desde empresas que querem trabalho gratuito de 3 meses e só depois desse período é que há a hipótese de se fazer um contrato, mas caso não nos queiram, saímos de lá com uma mão à frente e outra atrás.
A empresas que querem que o trabalhador faça 9 horas de trabalho diário com apenas uma folga por semana, portanto 54 horas semanais, quando a lei diz que a semana de trabalho são 40 horas.  (São só 2 exemplos, sei de muitos mais!!)

São muitos a querer explorar e aproveitar-se de quem precisa, mas não podemos ser passivos. Da minha parte, não contem com isso!!

Quando vejo que há ilegalidades, que há desonestidade, faço queixa à ACT e ao IEFP (quando está envolvido na proposta). 

Chega de andar meio mundo a tentar lixar outro meio mundo! 

 

 

 

31
Ago16

Há coisas do caraças...

 

 

Vais à praia e escolhes um sítio sem gente à tua volta num espaço de uns quatro metros, para "montares a tenda", porque não gostas de praias do tipo "lata de sardinha"... Mas...Mas...

Mas, tens logo o azar de no meio de TAANTO espaço vazio ali à volta, uma senhora se lembrar de se ir deitar com a filha mesmo em cima do teu tapa-vento!!! 

E como se isto ainda não fosse o suficiente, a senhora passa a tarde a gritar ao telefone (literalmente), ora liga para um, ora liga para outro, ora recebe uma chamada de outro...

 

E eu que só queria um pouco de sossego! 

 

 

 

Sigam o blog aqui: FACEBOOK

Mais sobre mim

foto do autor

Sigam-me

Contacto:

palavrassoltasnomundo @gmail.com

Estou no Bloglovin', segue-me:

Follow

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

WOOK - www.wook.pt

Links

  •  
  • Comentários recentes

    • Luella Rose

      Muito mais bonita, com um corpo de uma mulher "rea...

    • Luella Rose

      As pessoas e a sua mania que qualquer coisa é uma ...

    • Maribel Maia

      Bem dito!

    • Palavras Soltas

      O meu pai adaptou-se muito bem e por isso também p...

    • m-M

      O meu pai, por exemplo, não se adaptou a smartphon...